#Budismo#meditação

Compartilhando experiências no caminho

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Hoje Faz Sól

Dias lindos nos esperam, penso em todas as flores que se abrem e todos os lugares que se iluminam, penso em todos os corações que se desprendem de algo ou sofrem por ele. O que se apodera da mente humana quando sentimos vontade de amar? Apenas uma consequência de diversos estímulos que partem do corpo e da alma e nos fazem acreditar que não somos somente um, que podemos ser dois, três, quatro ou o infinito. Essa capacidade que aumenta, aumenta se dilata e preenche tudo e vai até os mais profundos abismo escuros do sofrimento. Estarei livre de uma tragédia apenas por não acreditar nela? Apenas por querer ser feliz neste momento? Tendências que nos empurram para a infelicidade. Porque não podemos acreditar que passaremos por esta vida sem tragédias ou sofrimentos? Apenas posso acreditar que poderemos tê-las mas não iremos permitir que elas nos isolem na apatia de uma vida de sofrimento inútil. Tragédias acontecem a cada segundo de nossa existência, a cada morrer de uma célula em nosso corpo que não será mais reposta. Convivemos com a tragédia todos os dias em nossa decomposição corporal. A morte e a vida até que a vida se exaure e ficamos sós com nossa mente perdidos não sei onde, procurando não sei o que. Temos direito a ser felizes, a sentir gratidão por poder estar nesta condição de poder ser feliz, a felididade está mesmo em todas as pequenas coisas que não nos fazem sofrer, e elas são infinitamente maiores do que as que nos causam tristeza e decepção.

2 comentários:

  1. lá vem o sol, chuchuruchuru, lá vem o sol...
    eu já sei,tá legal
    Here Comes The Sun
    sol, sol, sol
    lá vem o sol,
    tá legal !!!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade a casa é sua...